(41) 3244-6844 | FALE CONOSCO

Notícias

Do dia

O cuidado com a saúde mental também é importante

04.09.2019

 

Quando falamos do “Setembro Amarelo” muitas coisas passam pela nossa mente, como a prevenção ao suicídio, cuidados com a saúde mental, depressão, ansiedade, e afins, mas, como relacionamos isso a nossa vivência no trânsito? É bem simples, quem vive em grandes metrópoles gasta pelo menos 1h30 da sua vida no trânsito com idas e vindas, ou seja, não tem como escapar do congestionamento no dia a dia.

Diariamente centenas de pessoas entram e saem dos transportes públicos, cada uma delas com histórias e cargas emocionais diferentes, por isso, é importante reforçarmos - não apenas este mês - um olhar mais humano sobre depressão e ansiedade, para gerar um entendimento que nossas ações podem melhorar o dia de alguém em pequenos gestos, como um simples “bom dia” ao entrar no ônibus.

Não somos capazes de identificar o que cada indivíduo passa, mas sabemos que os transtornos psicológicos atingem cerca de 15,1% da população brasileira, destes, 5,8% sofrem com depressão e 9,3% com ansiedade. Até 2020 a depressão será a doença mais incapacitante do mundo, segundo a Organização Mundial de Saúde, por isso, é preciso desmistificar que os transtornos psicológicos não merecem nossa atenção simplesmente por não serem visíveis e criar um senso comum de empatia dentro e fora do trânsito.

Você anda se sentindo deprimido? Então siga os passos abaixo!

1. Elimine a culpa

Um dos principais motivos que desencadeiam quadros depressivos é o sentimento constante de culpa. Seja por não estar fazendo algo ou por aquilo que foi feito, é muito comum segurarmos a sensação de que somos culpados pela vida que estamos levando. Procure eliminar esse sentimento, abraçando cada vez mais a leveza de sermos seres livres e que, se estamos agindo de forma danosa para nós ou para o outro, a oportunidade de mudança está presente a cada novo segundo.

2. Não se compare com os outros

O mundo em que vivemos é sustentado pela competitividade. Isso nos faz acreditar que nosso próprio sucesso pessoal ou profissional só será alcançado quando superarmos o de outras pessoas. Deixe as comparações todas de lado. Cada ser é tão único, complexo, cheio de experiências, dores e felicidades como você. A alegria de uma pessoa não é a mesma da outra, assim como o sofrimento. Quando se trata da vida, não existe base de comparação: faça o que te faz bem.

3. Não generalize suas experiências

Não é porque você cometeu um erro no passado que agora irá cometê-lo novamente. Não estamos aprisionados nos conceitos que criaram para nós ou que nós mesmos criamos. Podemos nos movimentar o tempo todo e visualizar as situações dessa forma ajuda para que esse movimento se torne mais natural, mais leve.

4. Confiem em si mesmo

Não espere que os outros te deem a motivação necessária para agir. Encontre forças em si para confiar nos seus movimentos e levar sua vida para onde você deseja. É muito mais fácil conseguir alcançar seus objetivos quando sua mente já está inclinada em acreditar no seu sucesso.

5. Seja mais compassivo com seus erros

Não foi dessa vez? Não deixe que um erro cometido seja razão para que você desanime. Se você consegue perdoar os outros, precisa conseguir perdoar a si mesmo também. Desenvolver um olhar compassivo para suas atitudes vai te fazer viver melhor.

Seguindo esses pequenos passos é possível ver melhorar e vislumbrar uma luz para a situação. Precisou de ajuda? Não se acanhe, ligue no: 188 e converse com um dos voluntários do CVV (Centro de Valorização a Vida).