(41) 3244-6844 | FALE CONOSCO

Notícias

Do dia

Empresários do Comitê Jovem fomentam inovação no setor de transporte

30.07.2019



Olhe à sua volta e note que todas as formas de viver em sociedade mudaram. O mundo acelerado, as tecnologias inovadoras, novos modelos de negócio, diferentes maneiras de gerir equipes, a relação das pessoas com o trabalho, o jeito como as pessoas se movem pelas cidades.

É nesse cenário que todos os empresários de vários segmentos de negócio estão inseridos. Todos têm desafios a superar, como o rompimento de seus modelos mentais e a condução de seus negócios.

Para inovar, o Comitê Jovem da FEPASC realiza encontros mensais nos quais são discutidos temas de interesse dos empresários, como legislação, inovação, benchmarking e metodologias. Além disso, existem visitas técnicas para ampliar a visão macroestratégica e favorecer o networking.

Representatividade

Leandro Catani, presidente do Conselho de Administração e advogado da Cattani, é um dos integrantes do Comitê Jovem e atua com transporte de passageiros em Pato Branco, também em linhas rodoviárias nos estados do Paraná e Santa Catarina.

Para ele, é importante que a sociedade civil organizada tenha representatividade com pessoas jovens, que tenham um olhar diferente para o sistema de transporte. “Precisamos buscar competitividade por meio de novas tecnologias, inserindo-as dentro do transporte”, aponta.

Exemplo disso são as reuniões com outros empresários, workshops, aproximação com empresas de tecnologia, capacitação, o incentivo e promoção da atuação dos jovens nas empresas, além de outras iniciativas que buscam reunir o setor em torno da  inovação. “Inovação não se trata apenas de tecnologia, mas também de processos”

Mobilidade envolve governo, empresas e sociedade

Catani avalia que mobilidade urbana envolve não apenas governo, empresas e sociedade, mas o conjunto desses atores. Um ônibus economiza 50 veículos nas ruas. Por isso, a nossa grande reivindicação é que o setor de transporte tenha menos amarras e seja uma prioridade pública. “O futuro do setor de transporte de passageiros está nas mãos dos jovens empresários, que estão se capacitando para administrar as empresas pautados na transparência e inovação”, ressalta.

Já Diego Isaak, coordenador administrativo do Grupo Leblon, que engloba a Expresso São Bento, Leblon transporte e Viação Nobel, afirma que, se por um lado há um engessamento por ser um setor altamente regulamentado, por outro as empresas precisam buscar inovação ao aprimorar processos internos e na gestão em si. “O Comitê tem sido bem interessante porque realizamos networking e agregamos conhecimentos trazidos por benchmarking”, avalia.

Ele conta que sua experiência junto ao Comitê possibilita ter uma visão macro, aberta, de poder entender outros órgãos, outras entidades, as implicações trabalhistas, além da troca de experiência e do amadurecimento na gestão. “Os diretores daqui já entenderam a importância de estarmos envolvidos no Comitê Jovem, porque a empresa está há mais de 30 anos no mercado e a ideia é evoluir”, pondera.

Espírito inovador

Ele aproveita para fazer um chamamento para que novos participantes venham se somar ao Comitê: “Precisamos que os diretores estejam juntos, nas discussões ou nas visitas técnicas, pensando alto e com espírito aberto para inovar”.

Para Osvaldo Chevônica dos Santos, gerente administrativo-financeiro da Transporte Coletivo Glória, o Comitê Jovem, hoje formado por dez membros, quer propagar cada vez mais as ações voltadas à mobilidade e ao transporte de passageiros. “Nas nossas reuniões mensais, ouvimos propostas de melhoria de mobilidade e ações sociais com interação com a sociedade”.

Ele conta que desde a década de 1990 o setor apresentou uma queda de 25% no número de passageiros e precisa enfrentar esse desafio. “De que maneira os diversos modais podem ser complementares ao transporte público e não concorrente?”, questiona. Para ele, é preciso que os empresários mudem seu modelo mental.

Comitê Jovem contribui para soluções de mobilidade

Santos afirma que muitas soluções hoje colocadas em prática na mobilidade urbana têm como origem as discussões realizadas durante as reuniões do Comitê Jovem da FEPASC. “A adoção de faixas exclusivas para os ônibus surgiu a partir das discussões do Comitê e foram implantadas pelo poder público, numa sinergia que deve ser a tônica da nossa atuação”, observa.

Além disso, sinaleiro inteligente, meio de pagamento moderno, por QR Code ou NFC, são inovações que o Comitê Jovem está levando adiante junto ao poder público para voltar a ocupar a vanguarda no setor de transporte.

Internamente, Santos informa que vem implantando tecnologia embarcada nos veículos, manutenção e certificação de qualidade, além do compliance em toda a empresa. Tudo para adotar as melhores práticas gerenciais para atender de forma eficiente o cliente final. “Precisamos de pessoas que têm vontade de ver um Brasil melhor a partir da gente. Não adianta exigir mudanças se todo dia faço a mesma coisa. Estar no Comitê é um convite para sair da zona de conforto, buscar inovação, troca de informação e ouvir a sociedade e colocar na balança o que é bom para a empresa, para a sociedade e para o governo”, conclui ele.